Este blog existe para postar comentários de postagens de blogs alheios, que pelo interesse, humor, inteligência e graça dos comentários, ganharam estatos de post.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Expresso da Linha, do JORGE PINHEIRO

REDES SOCIAIS

As redes sociais, desde velho hi5 e Menseger, aos recentes Facebook e Twitter, estão a tomar conta do relacionamento interpessoal. A comunicação tornada obrigatória pelos divinos operadoras do moche, em cifra de sms. Em breve estaremos todos ligados em rede atirando mensagens ao espectro rádio eléctrico na busca de interacção. Uma interacção que virá de qualquer lado. Não importa de quem. Pelo menos estamos entretidos naquele fugaz momento de relacionamento impessoal. Temos muitos “amigos” desconhecidos. Sabemos todos onde estamos, onde fomos, as fotografias que partilhamos. Podemos dizer as mesmas alarvidades em conjunto. Podemos rir das mesmas estafadas anedotas. Dizemos banalidades sem ofender. A verdade é que estamos sozinhos, mas acompanhados. Isolados, mas integrados. Somos parte da mesma rede. Da mesma ilusão social.
Sempre tive um complexo negativo relativamente a este tipo de comunicação. Para mim o relacionamento pessoal continua a ser pessoal e intransmissível. Os amigos são os Amigos e falam. Telefonam. Jantam. Fazem confidências. Estão aqui uns para os outros. Estimam-se e respeitam-se. Nas redes sociais saímos e entramos. Dizemos umas piadolas. Ficamos pelo estritamente necessário. Não nos expomos. Não nos agredimos. Não precisamos de gerir os egos mais do que o tempo necessário de um clique.
A net pode ter um efeito perverso: o de criar mais isolamento, dando a ilusão de estar a criar maior ligação interpessoal. Dizemos coisas na net que, provavelmente, nunca diríamos de viva voz. Porquê? Porque o interlocutor é mediado. Muitas vezes nem o conhecemos. O relacionamento virtual oprime o real e, salvo para intenções muito específicas, prejudica a sã convivência.
A viciação na net tem de começar a ser combatida ou a virtualização da amizade determinará que o isolamento seja cada vez mais real.

12 comments:


Selena Sartorelo said...
Olá Jorge, Concordo. Massssss,sabe Jorge...sabe que isso tudo o que você escreveu deve estar acontecendo e muito sim. Mas acredite! Eu devo ter muita sorte na vida, pois as pessoas que conheci aqui assinam seus nomes reias e não creio que teriam o talento e qualidade que apresentam em seus sítios se realmente não fossem assim, você é um excelente exemplo para mim. Não somos amigos, não trocamos e-mails, não falamos no facebook e nem no twitter e eu só o agradeço por apresentar tando conteúdo com tantos ânimos diferentes em assuntos interessantes. Eu vim para esse universo para encontrar pessoas que enxergassem a vida com outras cores,e com essas eu pudesse aprender alguma coisa...Achei, viu! Muitos blogs incríveis que são pensados com muito cuidado, sinto respeito por muitos deles, mas que diferença isso faz não é mesmo, uma vez que não ninguém cohece ninguém? Quanto ao facebook, acho que cada u deveria tentar fazer a sua parte..o twitter eu entrei mas esqueci. Deve ter razão quando diz que muito que frequentem esses lugares não são o que apresentam ser. Agradeço por não ter encontrado niguém assim até o momento. A viciação na net pode ser uma excelente oportunidade para compartilhar conhecimento e quem sabe melhorar um pouco a qualidade desse convivio do ser humano com procedimentos mais éticos seja real e ou vitual e que isso seja uma evolução e não um retrocesso humano. beijos

Eduardo P.L said...
A MAIS PURA VERDADE! Parabéns pelo texto!

Lina Faria said...
Jorge, É verdade. Confesso que fiz bons amigos, conheci pessoas interessantíssimas, mas, confesso também,sinto-me, depois de quatro anos entre o site e o blog, cansada e sem mais disposição. Talvez, mesmo, pela frustação dos limites. Abro poucos blogs hoje em dia. Tenho procurado usar meu tempo mais para o real. Leitura, por exemplo. Certamente,o teu é um que frequento várias vezes ao dia. Gosto disso de se postar aos poucos, durante o dia. Dá um dinamismo bom. è isso. Bem, sou famosa pela minha sinceridade, nem sempre bem vinda. Mas, pelo sim, pelo não, ainda acho um entetenimento gostoso. Desde que sem excessos!

Lina Faria said...
Esqueci de comentar que a revista Época trás uma matéria abordando o fato do facebook estar diminuindo sensívelmente a frequencia aos blogs. Não sei. Só sei que não entrei, nem pretendo, nessa de facebook. Meu chip já está cheio.

Eduardo P.L said...
Lina, não li a matéria da Revista Época, mas faz todo sentido. Muita gente anda desaparecendo dos blogs, pois preferem as frases curtas e o oba-oba social. No final vamos depurando e ficando com quem sempre deveriamos estar! Tem muita gente só de passagem, e é bom que seja assim! Quanto ao método de postagens ao longo do dia, faz todo sentido, também. Eu é que não consigo, e continuo postando 5 a 6 posts todos nas primeiras horas do dia. Quem me visita uma vez ao dia, só volta para conferir comentários. Nada de post novo encontrará. Tens suas vantagens!

Lina Faria said...
Eduardo, Vamos ficar aqui num ping-pong. Desculpe, Jorge. Você provocou o assunto. Voltei pra chamar a atenção para o Varal. O Varal, ao meu ver, é um revista eletrônica, com secções fixas e que funciona muito bem. Não precisa ser diferente. É o polo de um grupo que se sabe e, automaticamente, quer-se ter noticias. Tuas dedicação e informação pinçam coisas maravilhosas que queremos conhecer ou relembrar. As pessoas, eu faço isso, querem saber o que outros pensam. Teu blog é ótimo! O do Jorge, outro estilo, é de drops. Fragmentos da História que nos deliciam com seu senso de humor. Pronto. A crise é da net, não dos blogs. hehehe

Selena Sartorelo said...
Olá Eduardo e Lina.. Há poucas semanas após um comentário que fiz no varal recebi um e-mail dizendo que, por conta daquele comentário um album havia sido criado no facebook, evitei, até tentei não entrar, mas acho que seria deselegante demais...acabei cedendo e abrindo uma conta no facebook..Lá encontrei muitas as pessoas do meu mundo real e profissional e também muitas desse mundo virtual. Também fiquei surpresa com as frases desnecessárias e sem objetivos que são escritas ali, aplicativos que cansam e me irritam prá falar a verdade...mas como tem muitas pessoas com as quais eu convivo..bato papo e tenho uma vida real com a maioria delas tive a ilusão que poderia melhorar um pouco ao menos para mim essa estadia lá. Mas percebo que para muitos o objetivo ali é exatamente esse que o Eduardo falou...Pensei que não queria esse tipo de coisa e resolvi fazer diferente...diariamente eu publico e indico coisas que considero interessantes, indico matérias, blogs e noticias, falo com intuito de iniciar conversar mais profundas e mais inteligentes sem serem pessoais. Percebo que ninguém quer pensar muito talvez mesmo, pelo equivoco de não saber que essas ferramentas podem ser muito úteis a própria e verdadeira imagem deles. Acho que todas as ferramentas onde a informação possa ser divulgada precisa ser aproveitada. Aqui encontrei muitas pessoas sérias e que dispenso um tempo considerável lendo-as..as considero amigas sim..pois onde existe respeito as opiniões podem ser ditas sem serem absolutas. Se derem uma olhada na página que criei poderão ver que muitos de vocês estão lá e não os conheço para indicá-los...mas acredito nessa intenção e conteúdo sem ilusão. Talvez essa seja uma boa oportunidade de unir e melhorar com evidentemente a seleção natural que tanto insisto existir. O blog é um espaço com claro objetivo..as outras ferramentas ainda não estão definidas com essa clareza eu acho, mas tanto lá como aqui eu não tenho a obrigação de agradar nem de ser simpa´tica, quando o faço é com sinceridade. Talvez eu esteja equivocada, pois comporto-me assim na vida real também. beijos aos três.

Maria Augusta said...
Jorge, acho que a blogosfera e as redes sociais nos aproximam de quem está longe e nos afastam de quem está perto, porisso pode ser perigoso, pois a tentação de substituir o mundo real pelo virtual existe, o que pode causar isolamento. Não participo do Facebook nem do Twitter, aliás estou escrevendo algo a respeito pois estão aparecendo casos nos quais a participação nas redes sociais está interferindo na vida profissional das pessoas. Estão até propondo uma lei que dá direito ao "esquecimento digital", i.e., que os traços que deixamos pela Internet sejam apagados depois um certo tempo. Em todo caso é um mundo relativamente novo e fascinante, mas suas consequências ainda não estão bem definidas. Abraços.

Helena Teixeira said...
Olá! Por isso,devo ser das poucas pessoas a não ter aderido nem ao Hi5,nem ao myspace,nem ao Facebook...gosto de preservar uma maior ligação ao Mundo exterior e não ao virtual. Jocas gordas Lena P.S.: Aproveito e deixo um convite: participe na Blogagem de Dezembro do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com “O tema é: O Natal na minha Terra” Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt até dia 8 de Dezembro. Participe.

expressodalinha said...
Agradeço os comentários, todos eles pertinentes. Eu referia-me à net em geral, com ênfase nas chamdas redes sociais. Os blogues são, digamos, mais intelectuais. Embora em muitos casos se possam equiparar, dado o tratamento mediocre que lhes é dado. Mas só visitamos os blogues quandi queremos e se queremos. As redes têm por definição um facilitismo e uma quase obrigatoriedade que destrói o relacionamento convencional. Vamos ver onde isto vai parar... Tem dias que me apetece ir cavar batatas!

Francisco Castelo Branco said...
Concordo com algumas coisas... Mas as redes sociais nao sao menos ou mais "viciantes" que os blogues. Também estes nos prendem. Não deixamos de fazer o quer que seja por causa dos blogues ou das redes sociais. Podemos combinar um jantar via facebook, uma ida ao cafe, cinema..... Neste momento eu combinei um jantar com os meus colegas do Sao Joao Brito , onde tive até ao 4ºano. E isto deveu-se ao facebook. Acho que as redes sociais, tal como os blogues; tendem a aproximar e são utilizados quando em casa ou no trabalho queremos contactar alguem sem ter que telefonar ou estar a espera de uma resposta mais longa. De ha muito para ca, as pessoas estão mais netizadas. Mas isso tb é no trabalho,onde a pesquisa se faz mais pela net, tudo e mais tudo...

Eduardo P.L said...
Com permissão do Jorge, preciso fazer umas observações ao comentário, muito oportuno, como sempre, da nossa querida amiga Lina. O VARAL é exatamente isso que você tão bem definiu e resumiu. Eu não teria feito melhor! Uma REVISTINHA! Mas devo te confessar que em certo momento tentei faze-la mais moderna e contemporânea. Me perguntei: por que não usar as possibilidades e ferramentas da net, que é exatamente a instantâniedade, o " em tempo real" para postar ao longo do dia, como faz a TV e o rádio? Por que a REVISTA, que na maioria dos casos é semanal ou mensal? Pois é, esse dilema e essa solução, não fui capaz de resolver! Não consigo imaginar o Varal com postagens instantâneas ao longo do dia! O Drops Azul Aniss é assim, e quase todos os outros meus blogs poderiam ou são assim, mas no Varal, não sei por que, não consigo deixar de faze-lo como bem disse, em formato de revista diária! Agradeço seu comentário, que além de oportuno me foi muito útil!



3 comentários:

expressodalinha disse...

De vez em quando tem de se agitar as "massas". Obrigado pela postagem.

Eduardo P.L disse...

Jorge,

Com a facilidade, e QUALIDADE com que escreves, deverias AGITAR as MASSAS mais vezes!

Anônimo disse...

Yes exactly, in some moments I can phrase that I approve of with you, but you may be making allowance for other options.
to the article there is quiet a definitely as you did in the go over like a lead balloon a fall in love with issue of this demand www.google.com/ie?as_q=audiosurf (2008) ?
I noticed the axiom you procure not used. Or you profit by the dark methods of helping of the resource. I possess a week and do necheg