Este blog existe para postar comentários de postagens de blogs alheios, que pelo interesse, humor, inteligência e graça dos comentários, ganharam estatos de post.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

AO MIRANTE, NELSON !

Estratégias clássicas de xadrez com nomes de blogueiros
Abertura Sergio LeoConsiste em recusar-se a começar o jogo se as torres tiverem sido projetadas pelo Niemeyer. Afinal, mesmo em Brasília, tudo tem limite.
Ataque Rafael Galvão O objetivo é subjugar apenas a figura feminina do tabuleiro – sob a cavalheiresca alegação de que, em caso de cerco, “as damas primeiro”. As feministas, desconfiadas, protestam.
Contra-ataque Marconi Leal Visa irritar os bispos adversários com piadas neo-platônicas sobre Tomás de Aquino e Agostinho, o que desconcentra os clérigos e os faz alegar “guerrinha psicológica”.
Defesa Marcos Matamoros Estratégia de proteção onde o jogador permanece o tempo inteiro alheio às fofocas comezinhas do jogo (i.e., quem está comendo quem), isolando-se na torre de marfim.
Garfo Alexandre Inagaki Não existe. Já que é versão japonesa de xadrez, o jogador é obrigado a partir para o hashi, mesmo.
Captura Marcos Donizetti Consiste em propor uma trégua ao adversário, juntar os peões de ambas as equipes e partir para um rala-e-rola hedonístico com as duas damas. Os cavalos que se cuidem.
Avanço Hermenauta Tem por objetivo sacanear os bispos e desestruturar o clero, visando sempre o xeque-mate no tio rei.
Virada Marco Santos Consiste em mover as peças como se fosse jogo de damas, vencendo fácil e alegando que depois do acordo ortográfico entre Brasil e Portugal as regras do xadrez ficaram ilegíveis.
Recuo Guga Alayon Visa retirar as peças, pintar o tabuleiro todo de branco e o expor como arte gráfica, sob o título “Obama na Casa Branca” –insinuando que o homem embranqueceu depois de assumir. O rei preto protesta.
Manobra Branco Leone Consiste em perceber que o estabilishment editorial é quem manda no jogo e, ao invés de reclamar com o bispo, preferir batizar o cavalo de Rocinante, montar nele e ir abrir a própria editora.
Gambito Milton Ribeiro Na hora do xeque-mate, consiste em entregar o xeque e ficar com o mate, que é colocado na cuia e tomado, enquanto se dança os sucessos do Grupo Farroupilha com a dama (ou com os peões, já que é estratégia gaúcha).
Roque Enio Martins Nome auto-explicativo. É roque. And roll.
Postado por Nelson Moraes

Trackback:
http://www.interney.net/blogs/htsrv/trackback.php/30668
Posts similares:A distância entre o xadrez e o basqueteRegra básicaReforma ortográfica da língua portuguesa: não neste blog, por ora.

Comentários, Trackbacks:

Nome: serbãoUrl:
xeque-mate! e vc deu ideia prum novo post do Guga Alayon!!! _______

Não pense que você escapou, Serbon.
O problema é que a ressaca do feriadão me limitou o repertório. Mas estarás no próximo tabuleiro.

25.02.09 @ 18:16
Nome: serbãoUrl: http://serbon.opsblog.org
tem outra manobra do Milton Ribeiro: se o jogo for no sábado, ele começa a elogiar a Rainha, publicando fotos sensuais da peça..._______

É, um striptease da rainha iria deixar a peãozada maluca.
25.02.09 @ 18:18

Nome: DoniUrl: http://www.interney.net/blogs/hedonismos
Eu nunca faria nada com os cavalos... acho!______

Eu sabia que iam começar as discriminações.
25.02.09 @ 20:16

Nome: Branco LeoneUrl: http://brancoleone.wordpress.com
Sensacional. Quem quis ir se queixar com o bispo foi Aquilante. Mas já lhe dei uma cenoura. No sentido inverso.______

É assim que o Incrível Exército vira o jogo.
25.02.09 @ 21:52

Nome: Marconi Leal Url: http://marconileal.opsblog.org/
Há um golpe baixo que aplico também nos momentos de desespero e que é espirrar assim: "Nietzsche! Nietzsche!" Tem funcionado com os bispos. Agora, o ruim de jogar com Milton Ribeiro é que ele precisa ficar a um metro da mesa para não derrubar as peças com o nariz. E Branco, bom, a gente precisa trocar o ritual de tocar no relógio pelo de usar um taco de beisebol na cabeça dele para ele escutar que é sua vez. De Guga, não falo nada, porque ele fica muito brabo nas segundas e voltas de feriado, além de ter uma jaqueira em casa, por onde sempre tenho que passar para entrar, de modo que prefiro evitar imprevistos. Ah, e não adianta. Já disse que não elogio texto seu e não vou elogiar. Chega de humilhação!________

Sorte que você é pernambucano. Por muito pouco eu não resistiria a arriscar um "no tabuleiro do baiano tem...?"

25.02.09 @ 23:18
Nome: enioUrl: http://www.blogar.com.br
Honra total!Baita abraço!!!!______

26.02.09 @ 01:59
Nome: joao~grando Url: http://joaogrando.wordpress.com
Se bem que o Guga anda numas de ilusão de ótica no blog dele, de repente ele ia usar o preto e branco para criar uma imagem tridimensional e distrair o adversário. p.s.: muito boa a sugestão do Serbão sobre o "porque hoje é sábado" do Milton Ribeiro _______

Ah, blogueiro ilusionista é pleonasmo. Eu, por exemplo, acabo de iludir meus leitores posando de enxadrista.

26.02.09 @ 09:29
Nome: Marconi Leal Url: http://marconileal.opsblog.org/
Nesse caso, azar seu que você não é paulistano! O paulistano diria "baiano" do mesmo jeito!______
Ah, sim. E pelo que me lembro, o carioca diz "paraíba", o baiano diz "cearense" e o goiano não diz nada, porque morre de inveja do mar.

26.02.09 @ 10:52
Nome: Livia Url:
Post machista. Não teve uma blogueira.(just kideeen'!)btw, viu essas novas peças de xadrez? http://diversao.uol.com.br/album/bbc/arte-do-xadrez_album.jhtm?abrefoto=02_______

Foi por cavalheirismo, Livia. Eu não ia submeter minhas amigas à condição de degredadas nesta carcomida embarcação. Ah, bem interessantes as peças, sim, mas eu ainda prefiro as celebridades citadas aí no post.

26.02.09 @ 15:29
Nome: Teo Amarante Url:
Bispo recua quatro casas e admite que Holocausto quem sabe pode até ter havido, mesmo.http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u509721.shtml_______

Com essa, agora só falta o editor da Folha também reconsiderar e falar em ditameiodurameiomole.

26.02.09 @ 17:20
Nome: Lucia Malla Url: http://interney.net/blogs/malla
Estratégia Almirante: com um copo de rum do alto da torre, avista no horizonte do tabuleiro a invasão de peões cozinheiros do exército prússio trotando em cavalos que só andam em L. Pede então outra rodada de rum, yes, sir!, porque um bife a cavaLo pode atingi-lo direto daquele gramado quadriculado e é melhor estar sóbrio de rum nesses momentos de disputa intelectual. Jogar-me-ão da torre das mesóclises esquecidas, onde padecerei frente até o contra-xeque-mate ao final do mês. (Pode bradar: piada fraca! Ando tão "engraçadinha" ultimamente... mas não resisti à tentação. )________

Excelente, Lucia. Eu não teria feito melhor. O problema é que meus peões marujos anda tão depressivos que, ao invés de xeque-mate, eles dão é xeque-morre. Beijo.

27.02.09 @ 05:30
Nome: googala Url: http://www.gugaalayon.blogspot.com
Estava eu "en passant" com Dulcinéia por estes alvos campos quando percebi gritos lancinantes de uma outra dama presa na torre por causa de um roque malfeito.No primeiro momento quis crer que fosse só mais um windmill com defeito e logo pensei:"Bento, bento, bento, cada um com seu catavento..." Só depois percebi que o problema na verdade era outro: O rei estava nu.A coisa estava preta, mas o saco não era roxo. Aí sim recuei._______

Roque malfeito vai de Engenheiros do Hawaii a Jota Quest - mas aí já é metafísica enxadrística, e nesse caso quem deveria estar no xadrez são os compositores deles. (ah, e mudando de tabuleiro: sabe que também gosto muito de estereogramas?) Abraço.

27.02.09 @ 11:47
Nome: marie tourvel Url: http://www.asletrasdasopa.blogspot.com
Não palpitarei neste verdadeiro "Clube do Bolinha". (Não confundir com o Bolinha daquelas camisas bár-ba-ras) _______

Mas foi o que expliquei à Livia, Mme: a melhor forma de homenagear minhas leitoras é não as embarcando nesta pocilga. Anyway, pensarei numa próxima mais luluzística. Ah, sim - todo o poder a Edson Bolinha Cury!

28.02.09 @ 00:03
Nome: Zymboo Url: http://www.zymboo.com
Olá, boa tarde!Meu nome é Patrícia e represento a empresa Zymboo.com. Gostamos muito do seu blog e gostaríamos de convidá-lo a publicar seus textos em nosso Espaço Literário.Com isso, você poderá aumentar as visualizações de seu blog e ter seus textos publicados em um grande portal da Internet (www.zymboo.com).
Basta que nos envie seus textos e os publicaremos na Zymboo juntamente com seu nome e a URL do seu blog.Escreva-nos: espacoliterario@zymboo-inc.com
10.03.09 @ 15:00

Nome: leonardo Url: http://culturaatual.blogspot.com/
Doidera pura!http://culturaatual.blogspot.com/http://www.mipy.com.br/

quinta-feira, 16 de abril de 2009

EXPRESSO DA LINHA do Jorge Pinheiro

TERTÚLIA VIRTUAL de 15 de ABRIL
PRAZER IMPOSSÍVEL
Há o prazer instantâneo. Um orgasmo intenso que nos enche de bem-estar. Um copo de vinho profundo e encorpado. Uma conversa transcendente. Um filme inesperado. Uma música galvanizadora. Um filho que nasce perfeito. Uma mulher que se conquista. Mas há o prazer duradouro, contínuo. Um prazer existencial. Um prazer que não se esgota num momento. Um prazer duradouro. Um prazer eterno. Ser a vida um prazer e o prazer ser a vida! É deste prazer que vou falar. Ter sempre prazer parece uma impossibilidade. Um contra-senso, mesmo. Desfrutar um prazer implica que algo se sobrepõe momentaneamente ao nosso monótono e, às vezes, penoso dia a dia. Se tudo fosse prazer o que haveria para além do prazer? Que fronteiras desconhecidas se abririam no horizonte humano? A Terra não seria este “vale de lágrimas”. As religiões não teriam pasto para se reproduzirem. A própria política teria dificuldade em obter votos. Se o Paraíso fosse a Terra, não havia “pecado original”. Então o que se passa? Todos queremos prazer e apenas temos doses homeopáticas, parcimoniosamente administradas! Muitos dirão: a morte impede o prazer absoluto. Sabemos estar condenados. Outros retorquirão: precisamente por morrermos, mais tendência temos para glorificar o prazer e dele usufruir. Afinal ele é tão efémero! Para mim, é simples. Prazer é conseguir fazer precisamente o contrário daquilo que a minha natureza me induz. Chamar-lhe-ão um prazer altruísta. Outros dirão estar próximo de uma filosofia de negação, de tipo oriental. Nada disso. É uma coisa bem mais simples ainda. Eu apenas queria ter sido bom filho, bom pai. Bom marido, bom namorado, bom amante. Apenas gostava de nunca ter prejudicado um colega. De ter sido justo com todas pessoas. De amar sinceramente. De ter sido caridoso. De não ser pedante. De procurar entender os outros, de os ouvir, em vez de me exibir. Como isso me daria prazer. Um prazer supremo. Agora, porém, já é tarde…
jp
Posted by expressodalinha at 12:33 AM
Labels:

JORGE PINHEIRO

57 comments:
Conceição Duarte said...
Nunca é tarde e nem é tempo de arrependimento e sim de crescimento. Os prazeres são inúmeros na nossa vida, e tudo nela são pequenos momentos. Tudo é efêmero mesmo. Faça o que seu coração mandar e sinta o prazer que melhor te aprouver.Um grande beijo, CON
15/4/09 02:23
Luis Bento said...
A morte é o prazer absoluto... em ter conhecido esta vida..
15/4/09 02:45
Ana Paula Motta said...
Que coisa mais triste essa Luís, e ao mesmo tempo tão verdadeira...
15/4/09 02:55
Maria Augusta said...
Se você reconhece que poderia ter sido "melhor", é porque evoluiu e certamente isto é um motivo de prazer. Ninguém é perfeito, e se todos o fossem, que graça teria este mundo?
15/4/09 07:48
marie said...
Não adianta chorar sobre o leite derramado...Embora voltar atrás seja impossível, há sempre possibilidade de não cometer os mesmos erros e ter prazer nessa mudança!BeijinhoMarie
15/4/09 08:36
Al Kantara said...
Se para o prazer supremo já é tarde, o melhor é não desperdiçar os outros. Siga a marinha...
15/4/09 09:46
Maria de Fátima said...
:)
15/4/09 11:01
said...
Jorge ...será mesmo que ao colocar tudo em uma balança os pesos são tão desiguais? Reavalie...A raspa do tacho sempre dá boa goiabada...
15/4/09 11:17
roserouge said...
Nunca é tarde para coisa nenhuma. Excelente texto.
15/4/09 11:21
Spark said...
Mto bom!! ;)Abraço
15/4/09 11:50
Chica said...
Linda essa tua escolha par o prazer.Poder olhar em torno e ver que estamos melhores sempre, a cada dia...um abração,chica
15/4/09 11:51
Ana Patrícia said...
Ttemos de tentar encontrar o prazer nas pequenas coisas, para superar os desencontros com o prazer supremo.Beijos
15/4/09 12:18
Mylla Galvão said...
Não acho que seja tarde para mudar suas atitudes. Chico Xavier mesmo disse que não podemos mudar o curso da vida, mas podemos fazer um novo final para ela. São as pequenas atitudes, as pequenas mudanças que fazemos em nossa vida, que nos dão um prazer imenso!!! Pense nisso!!!Belo texto!!!Muito poético!!!Bjo grande
15/4/09 12:23
Olavo said...
Meu caro..nunca é tarde.concordo com seu texto que é perfeitoParabensAbraços
15/4/09 12:24
Claire said...
Pois é! também nunca soube fazer um bolo para as minhas crias, caraças! E ainda sou chavalinha
15/4/09 12:35
Susana said...
Luís: Muito profundo o texto! Temos a tendência para procurarmos ser melhores em tudo. Há que ter cuidado, pois corre-se o risco de ficarmos obcecados pelo perfeccionismo e esquecer que o mais importante é simplesmente viver, apreciando os bons e até os maus momentos da vida.Se não houvesse maus momentos, certamente não valorivamos tanto os bons momentos.Parabéns! gostei do teu ponto de vida.Susana
15/4/09 14:09
Compondo o olhar ... said...
o prazer está a todo momento em nós... precisamos aprender a escutar nosso coração.adorei sua postagem... parabéns pela participação.bjocas
15/4/09 14:28
Vanessa said...
Olá, tb estou na Tertúlia deste mês e vim conferir seu post. Abraço
15/4/09 14:51
GUGA ALAYON said...
o prazer é mesmo um orgasmo. Sempre acaba. Essa é a graça ora pois.abç
15/4/09 15:01
james emanuel said...
"Prazer é conseguir fazer precisamente o contrário daquilo que a minha natureza me induz".Me soa familiar...Belo texto.Um abraço.
15/4/09 15:20
Butterfly said...
Nunca é tarde ... ;)Bjinhos
15/4/09 15:38
Ariane Rodrigues said...
Uma participação bela aqui na Tertúlia.
15/4/09 15:56
Dulcineia (Lília) said...
Um prazer ler este texto...Quase uma ode ao prazer "perfeccionista". Quem sabe, vindo de quem deseja a perfeição?Diz a ciência, o nosso corpo não aguentar mais do que dois anos em prazer contínuo. Depois, depois, ér a "outra face" que torna o prazer mais prazeiroso.Penso, que demos sempre o nosso melhor. Embora, olhando pra trás, não nos pareça. O certo é que à luz da sabedoria e do conhecimento que tínhamos então, demos o nosso melhor, em tudo!Só pela reflexão, já o conseguiste. Ser "bom" seja em que patamar for. Só por isso, já és bom, percebes? Eu sinto orgulho em te ter aqui. E, tenho a certeza de que quem te cerca, tb o tem. Às vezes, o que parece negação, mais não é do que um grande salto qualitativo!Um abraço
15/4/09 16:36
Nanda said...
Prazer instantâneo, prazer duradouro, prazer meio termo... Existir é o maior prazer, e, não pense que sou louca, me considero mais uma ET, há prazer até em experimentar o sofrimento! Sim, o sofrimento é apenas mais uma paisagem dessa viagem incrível à Terra, e é uma paisagem passageira, como todas por aqui são, por mais longo que algo seja uma dia acaba, é a regra dessa dimensão.Então vamos nos deliciar com as opções oferecidas! Bjão!
15/4/09 16:56
Adelino said...
Ótima postagem participativa do Tertúlia. Existem prazeres para todos os gostos, um deles, o prazer do dever cumprido.Um grande abraço.
15/4/09 17:46
Juliêta Barbosa said...
Jorge,Não entendo por que fazes a negação do prazer supremo, se ele já está em pleno exercício, em tua vida.Não percebes que a consciência das tuas falhas já te habilita a ser uma pessoa especial e melhor? Quer prazer maior que este? Obrigada, pela passagem em meu blog.
15/4/09 17:52
FaBiaNa GuaRaNHo said...
Obrigada pela mensagem e o prazer é recíproco.Abçs
15/4/09 17:56
angel said...
Existe muito prazer ainda para ser vivido. A vida oferece a cada segundo uma chance de sermos felizes, de sentirmos pequenos prazeres. Sua duração pode ser a mesma do orgasmo, mas será será sempre intensa e inesquecível.Conhecer você e todos os amigos que escrevem para mim é um prazer. Muito prazer, Jorge! meu nome é Angela.
15/4/09 17:57
Conceição Duarte said...
muito obrigada por suas palavras e seu carinho! Vindo de vc tem um peso importantíssimo!Foi um prazer ter vc por lá!Um Beijo, Con
15/4/09 18:40
Papagaio Mudo said...
Falaaaa expresso!eis o verdadeiro prazer! prazer! prazer mesmo! dionisíaco, bacante, bêbado, enebriado e embriago do perfume das ninfas que vem nós seduzir, nós deuses pã dessa mitilogia urbana, nós nessa massa humana.abraços,Gustavo
15/4/09 18:41
Gaspar de Jesus said...
Caro JorgeMuito obrigado pela visita e comentário.Acho este seu texto uma pequena maravilha!A quantos de nós já se colocou esta questão ? "...eu apenas queria ter sido...".1 AbraçoG.J.
15/4/09 19:08
Serena Flor said...
Nunca é tarde meu amigo...nunca é tarde!Belíssima participação...parabéns!Um grande beijo!
15/4/09 19:18
Fernanda said...
Pés...Mãos...olhos...corpos...gente...que com prazer vive o melhor...com arte!Um beijo...Lindo Blog!Fernanda
15/4/09 19:56
Kay said...
Concordo com a Juliêta Barbosa...Beijo grande
15/4/09 20:06
adelaide amorim said...
Ué, por que é tarde? Você está vivo, cheio de boas intenções e em paz com o mundo. O que ficou pra trás, já passou. É hora de aproveitar a vida e se deixar ser essa pessoa do bem, dessas que andam fazendo tanta falta no mundo. Viva você!Abração.
15/4/09 20:08
Lengo D'Noronha said...
Dizer o que?'Ad libitum'...só que você é o ouvinte e o maestro.____________________________________________Parabéns pela iniciativa.
15/4/09 20:12
Isabel Magalhães said...
Eu diria: - "Mais vale tarde do que mais tarde" mas se calhar não fica bem aqui! ;)BjI.
15/4/09 20:43
Mírian Mondon said...
Estou aqui realmente emocionada diante do seu texto... diante da sua honestidade... diante da sua vulnerabilidade... e sinto por voce um subito amor... do tipo que só sinto quando alguem consegue um raro momento de coração transparente doado com beleza e coragem!Obrigada por compartilhar
15/4/09 21:17
Iêda said...
Prazeres inúmeros, felicidades multiplicadas por cada um deles... Adorei!beijo
15/4/09 21:35
Eduardo Santos said...
Caro amigo. Excelente reflexão, afinal prazer é isso tudo, embora por vezes nos esqueçamos do prazer que é viver, será porventura o maior. Um abraço de amizade.
15/4/09 22:03
ellen said...
This post has been removed by the author.
15/4/09 22:36
ellen said...
..."Eu apenas queria ter sido...........Agora, porém, já é tarde..." ... Express, ser o homem perfeito não existe. Aonde ele estiver avise-me, pode ser? :)) Mas ser tarde, never... !!! o PRAZER de viver não pode ter fim!Excelente texto. Gostei.Um beijinho para si.
15/4/09 22:38
Nana Odara said...
Em algumas idéias meu post tbm bate com o seu... enfim...Estou aproveitando a tertulia pra divulgar meu manifesto...Beijinhos de baunilha...Manifesto Nana OdaraA Via do PrazerDeclarosolenementeà partir de agoraque todos os seres humanosdevem viver unicamentepelo e para o prazer...Esse é o meu manifestotalvez a minha grande contribuiçãopara a humanidade...a via do prazer...Todas as mulherestem o direito e a obrigaçãode viver em prazer...até pq a repressão do prazer da mulheré um dos pilares do patriarcado.Somente através do seu prazer livree irrestrito a mulher podeajudar a construir umnovo modelo socialmelhormais interessante...Para isso é necessáriocessar játodas as formas de violênciaconsentidas ou nãosilenciosas ou nãopunivéis por lei ou nãotodas as formas de violênciacontra a mulhercontra todas as mulheres...O prazersubjetivo por natureza,o prazer de cada um,o prazer de todos...A um só tempo,emitido e recebidosorvidodegustado deliciosamente devoradodoravantepor nós, integrantes desse manifesto,canibais do prazer,ou seja la qual for a alcunhaque nos agraciará o futuro...O Prazer como antídoto social à violênciaTodo o prazerpelo fim detoda a violência...Segundo a Dianética,o Prazer é a força motriz que anula o medo.Portanto somente através do prazerpodemos anular os efeitos todosda maior arma patriarcalfundamentado e sacramentado em medos,a violência.E nós, seres humanos,estamos naturalmente vocacionadosdestinados e aptos ao prazer,o prazer nos guia para a vida,enquanto todo medo é o medo da morte.Neste 2009 , divisor de águas,defina agora, de que lado vc está...Ou vc alinha comigona Via do Prazer...ou definhará eternamentenos porões fétidos de ummoribundo patriarcado...Eu, Nana Odarainstauro a Era do Prazer!Sigam-me os bons(de cama, inclusive...)
15/4/09 22:40
Nana Odara said...
Que bom q vc gostou...Pra mim é um prazer receber elogios...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
15/4/09 22:50
Fatima Cristina (www.fccdp.com) said...
Oi Jorge,Foi fundo, hein?Achei sua auto-reflexão sobre o seu relaciomento com o prazer um pouco masoquista. Você considera o conceito empacotado, enlatado e comercializado do prazer, e nao o seu próprio. Quando você diz:"Prazer é conseguir fazer precisamente o contrário daquilo que a minha natureza me induz", eu discordo. Se sua natureza o leva a fazer o que faz, com certeza há também um prazer (só seu) aí embutido.Procure o valor e encontre o prazer nas coisas que você faz, da maneira que você consegue fazer. Fique em paz consigo mesmo.Obrigada pela visita ao "Boa Baltazar".Abracos, Fatima
15/4/09 22:56
jugioli said...
Prazer sempre um lugar de referência as nossas possibilidades e individualidades. Ter coerência sempre é um nível de sabedoria. Frear o prazer um dissonância com os nossos instintos.Prazer e este lugar dos sentimentos misteriosos que tecemos ao longo da vida.@dis-cursos
15/4/09 23:15
luzdeluma said...
Tarde? ainda respira? A morte é parar de respirar. E o grande prazer da vida é poder respirar! Adorei seu comentário! Foi uma complementação ao meu pensamento, perfeito! Beijus
15/4/09 23:44
Ery Roberto Correa said...
Amigão, teu texto é deveras profundo. Não vejo necessidade de, ao querer comentar, repetir um entendimento que considero também alinhado à essa profundidade que estabeleceste. Releia o que disse Maria Augusta - 15/4/09 07:48. Com uma simplicidade sem par, ela nos trouxe um douto conselho. Valeu! Abração.
15/4/09 23:49
Anonymous said...
Um homem ou uma mulher sem defeitos seriam uma seca, pq não dariam o prazer aos outros de os contrariar....
16/4/09 00:00
€ster said...
Nossa,fazia tempo que não lia algo tão marcante e profundo!Apesar de o conhecer de vista, é a primeira vez que venho aqui, e não esperava ler um texto tão maravilhoso!Essa sua frase: "Prazer é conseguir fazer precisamente o contrário daquilo que a minha natureza me induz"está martelando na minha cabeça, há muito o que pensar sobre o que escreveu,vc fala de um raro prazer, um tipo de prazer não comercial, não instantâneo, que dá pouco ibope, que é muito pouco cultivado, mas como tudo o que vale a pena, é eterno!textos bons são assim, deixão impressões fortes e muito o que refletir..bjs,
16/4/09 00:54
peri s.c. said...
Prazeres são puntuais. Aumentemos o tamanhos dos pontos.
16/4/09 01:09
Nade said...
Querido,Nunca é tarde pra viver a vida como deve ser vivida, com seus prazeres, pequenos ou não...Olhar pra trás e perceber já é um marco para um recomeço!Bjs
16/4/09 01:28
Jo. said...
O prazer de se redescobrir, de mudar as atitudes, de reconhecer as falhas e os acertos, Esse é o prazer de viver! Bjim.
16/4/09 01:44
Van said...
Vês? É sempre cedo. E em ti, sempre algo amanhece e algo morre. Prazer é sentir isso. Profundamente. Como se fosse tudo eterno e finito. Como se sente quando descobrimos as coisas pela primeira vez. Um prazer te conhecer pela primeira vez, Jorge.Bem-vindo à minha vida!Beijucas
16/4/09 02:13
nilda said...
O prazer de ter lido seu relato me trouxe até aqui. Não perca esta busca. Ela sempre lhe dará prazer.Beijoca.Nilda.http://meucantin5.blogspot.com/
16/4/09 03:38
Sueli said...
Meu amigo, excelente texto, principalmente, na minha opinião, quando dizes sobre a positividade da insconstância do prazer. Agora, quanto aos prazeres que gostarias de ter tido e não teve, toda aquela lista de "erros" (foi o que entendi), só tenho a lhe dizer que, se já nascesses sabendo tudo, não precisarias ter nascido. Ficava lá no lugar dos anjos...rs. E o prazer de aprender, não conta? Beijo!
16/4/09 04:48
Andrea Vaz said...
Excelente texto. Bom para refletir!Nunca é tarde para sonhar e sentir o prazer de um sonho realizado.Sempre é muito bom participar do Tertúlia Virtual!

sábado, 11 de abril de 2009

100 cabeças do Rui Silvares


Piero Manzoni e a sua célebre merda enlatada em 1961
Sobre a postagem do 100cabeças, do blog do Rui Silvares, este comentário se destaca:
luisM disse...
RapazSilvares, caramba pá, quando se fala no mercado da arte,está-se a falar de leis de mercado, estritamente. Ainda por cima aplicadas a mercadorias em que é difícil estabelecer padrões de valor de troca, tanto aos objectos, tomados individualmente, e padrões de comparação entre objectos de diferentes proveniências (leia-se, construídos por artistas diferentes).
O valor de troca económico, parece referir-se ao valor intrínseco dos objectos de arte. Parece, apenas, acompanhando a projecção social dos artistas e das obras.
Mas segue todo o cálculo económico referente aos objectos de escassa quantidade, raros, com uma grande carga simbólica de diferenciação social, através da posse. Mas isto tudo pouco tem a ver com arte, e com a diferenciação qualitativa dos projectos, das poéticas e das problemáticas envolvidas.
A carga simbólica duns sapatos não é a mesma dum objecto de arte, que é de outra ordem e muito mais difícil de estabelecer (precisa de bastante mais tempo). Isto não se compadece com a rapidez da circulação financeira e com a urgência do retorno de dividendos.
Por isso essas notícias não passam de curiosidades anedóticas a que a gente assiste como se se tratasse dum espectáculo semelhante àqueles que espreitamos na TV, como os astros a pisarem a passadeira na entrada dos Óscares, e a gravidez da terceira princesa do Mónaco e coisas desse tipo.Nem são do nosso domínio, nem são muito interessantes. Puro espectáculo, em que existem pessoas que sacam umas lecas valentes, normalmente à custa da cabeça de outros (esta parte é que é menos interessante).Não penses mais nisso, bebe uma bica, com um cigarro lento, e começa a colar a notícia, após o que pintarás qualquer apóstolo por cima, agora que estamos na semana santa.Boas amêndoas!
Logo depois...
Silvares disse...
Eduardo, este LuisM sabe muito.:-)
Mas é como diz, merda ao preço do ouro é o que por aí há mais.LuisM, nesta notícia, o pormenor que me captou mais a atenção foi o do investimento dos executivos de wall street em objectos de arte contemporânea e a forma como agora se pretendem livrar deles. Realmente, investir em arte apenas pelo valor simbólico/económico deve ser uma tristeza. Com tantas obras deslumbrantes um gajo deve ser capaz de encontrar uma ue adquira pelo prazer ou o simples fascínio de poder contemplá-la.:-)
Boas amêndoas e cuidado com os apóstolos.:-)
4:37 PM
luisM disse...
Mestre, as coisas são assim, investe-se em arte, como em barras de ouro, como em propriedades. Olhando ingenuamente, porque é que o ouro é uma pedra de toque da riqueza? Por algumas das qualidades do metal, é certo, mas por convenção, tão antiga quanto as trocas comerciais. Uma das características é a raridade, que permite ao poder económico controlar e disciplinar(?) a riqueza. Não podia ser a madeira, nem mesmo o ferro, que é muito mais útil que o ouro. Em arte é o mesmo. Quando a gente fala do mercado da arte imagina logo Manet, Picasso e os Girassóis. Mas o mercado da arte, correntemente, não se alimenta disso, que está vendido e revendido e guardado. Alimenta-se pelos agentes, museus e pelas galerias, através do que vai saindo actualmente. Com o devido acompanhamento do aparelho da crítica mediática vão-se fazendo nomes. Mas tu sabes, tão bem quanto eu que, a partir do momento em que pões a ver qualquer coisa no interior daquilo que se chama campo da arte, as coisas fogem ao controle do artista. Seguem um percurso com uma carga sociológica muito marcada, que não é bem o do valor enquanto objecto de arte, intrinsecamente. São umas águas turvas, em que se tenta colar o preço ao valor intrínseco, para tentar reflectir e fundamentar alguma lógica de investimento (claro, com a caução cultural, que é o que se pretende, olha o Berardo, comendador). E por aí fora, isto escrito demora tempo...Estou bem de acordo contigo, adquirir porque se gosta de observar, ouvir, sentir, reflectir. Isso era o ideal, comprar descomprometidamente os objectos. Mas a ideia de investimento está infiltrada na mente do público. Quantas vezes elogiaram o teu trabalho? E quantas se resolveram em compra efectiva? Alguma vez pensaste nisso? Eu já, principalmente quando estou com pessoas (poucas) que até compram e de quem sou amigo. É esquisito, como se fossem dois mundos: um aquilo que é elogiado às vezes nas "vernissages" e depois a conversa seguinte do que se comprou... numa galeria. Coisas que um tipo nunca ouviu falar (sem menosprezo nenhum), mas que têm projecção muito restrita. Lá está, aparecem como produtos de mercado com cotação. E tu não tens cotação, a não ser a que lhe dás, porque achas certo. Mas isto para o "consumidor de arte" não é comprar bem, na "maioríssima" parte dos casos. Com este aspecto já deixei de me preocupar, cagando! E desculpa lá o texto, porque me perdi nas palavras. Pinta na mesma, pelo menos a mim podes ir mostrando.
11:35 PM

segunda-feira, 6 de abril de 2009

PICTURA PIXEL - Claudio Versiani

Brasília Bem NAFOTO Apr 5th, 2009 Por Claudio Versiani Seção: capa


Ella Dürst
Fotografia do tempo do Ana-lógico…

Usha Velasco April 5th, 2009
Os trocadilhos me perseguem!!!Fui brincar com o mais infame de todos até agora, o ana-lógico, e acabou virando título de nota aqui e no blog do Noblat, para minha eterna vergonha…É a vida, né?
Claudio Versiani April 5th, 2009
Consultei o Arnaldo e ele está disposto a repassar a autoria infame do Ana-lógico por uma módica quantia ou mesmo por uma câmera digital de preferência em bom estado.Usha, liga não, o Ana-lógico é legal e aproveita liga pro Arnaldo. Não vá fazer tal qual Dorival, liga ou ligue.Bjo.
Adriana Paiva April 5th, 2009
Bom dia e boa tarde, gurizada !Passagem rápida, já que fui dormir de novo às 5h de “la matina” e, no momento, ainda não concateno.Preciso dizer que acho que a Usha cumpre bem a função de pára-raios de trocadilhos. Às vezes, pintam uns por aqui divertidos (em toda a sua infâmia) , caso — of course, Anne — do Ana-lógico .
Beijos
Adriana Paiva April 5th, 2009
“Addendus rapidus” :Meus olhos ainda não abriram completamente ou é mesmo verdade que a Usha não está nessa foto ?Outro adendo ligeirinho — dirigido ao Rinaldo : ex-forasteiros também podem ingressar na “AFOTO” ?
Arnaldo Carvalho April 5th, 2009
Liga não Usha, o Ana-lógico é de todos nós, nossos pais, nossos avós… (Eita, ficou parecendo grito de guerra da UNE)Ficou ótima a fotinha na foto do dia de Noblat. Pelo visto Noblat também é tripulante do Pictura, vez por outra ele faz uns enlaces.Parabéns pra galera da AFOTO.
Claudio Versiani April 5th, 2009
Mas vai ter negócio ou não?Você está propondo um comodato Ana-lógico?Eu já me apropriei. Devo não nego, pago quando puder…Bom domingão.
Arnaldo Carvalho April 5th, 2009
Lá pelos idos de 95 ou foi 96, ainda estudante de jornalismo, fui participar de um ENECOS (Encontro Nacional do Estudantes de Comunicação) na UNB… fiz minha inscrição para participar de uma oficina de fotografia com o grupo Ladrões de Alma, tal oficina rolou lá no minhocão, como é conhecido um dos prédios da UNB… você lembra disso Rinaldo? tive a oportunidade de ver um trabalho fuderoso que, se não me falha a memória, se chamava cores da cidade… era esse o nome? Quem eram os fotógrafos que compunham o coletivo? Rinaldo socializa com a galera do Pictura essas fotos…
Arnaldo Carvalho April 5th, 2009
Fica à vontade Cláudio… pode se apropriar mas daqui a 50 anos vira domínio público.. hahaha
Adriana Paiva April 5th, 2009
Arnaldo , nessa época, eu ainda estava em Brasília e de partida para sua terra (Pernambuco, mais especificamente, Olinda) .Participei de algumas edições do ENECOM, mas (pena!) não lembro dessa, que rolou na UnB, em 95.Vejam aí, Rinaldo, Usha, Susana (na leitura ?) :Ótima sugestão essa de compartilhar com os leitores do Pictura as imagens do trabalho a que o Arnaldo se refere . Bora mostrar ?
Usha Velasco April 5th, 2009
Claudio, eu sou muito boa de negócios, podemos fazer negócio sim: aluga-se função de pára-raio de trocadilhos, aceita-se permuta, câmeras em mau estado de conservação, de preferência anteriores à década de 70, são bem-vindas!Adriana, não estou na foto DAFOTO (putz!), eu sou meio esquiva e confesso que fugi…Arnaldo, eu lembro dessa oficina que os Ladrões deram no Enecom; acho que o trabalho cor que você está falando era de Rubens Rebouças, um ensaio chamado Quinas Brasilienses. Tem vários outros trabalhos do grupo no nosso pseudoportfolio aqui: http://www.ladroesdealma.blogspot.com/.
Rubens Rebouças April 5th, 2009
Oi, pessoal, oi Versiani!Tava vendo a resposta da Usha sobreminha exposição “Quinas Brasilienses”e ela realmente ocorreu na UnB nos anos 90.Tenho algumas digitalizadase caso haja interesse, Cláudio, posso lhe encaminharas imagens pra galera conhecer.Bons clics pra todos!
Anamaria Rossi April 5th, 2009
Só porque não sou fotógrafa vocês acham que vou ficar fora da disputa? Afinal, a inspiração do Arnaldo para criar o infame Ana-lógico veio de quem, hem? Hem?
Claudio Versiani April 5th, 2009 Caro Rubens, mande sim. O negócio aqui é compartilhar…Primeiro mande as digitalizadas. As Ana-lógicas você pode deixar na casa da Usha que ela dá um jeito.Ab.
Claudio Versiani April 5th, 2009 Arnaldo meu amigo, vamos fazer o negócio no trocadilho antes que alguém, Anamaria é lógico, lance mão da propriedade.Vamos vender para a Usha ou para o Noblat…Ab.
Anamaria Rossi April 5th, 2009 Claudinho, meu amigo, vou logo avisando: quero 30%!!!E tem mais: além de Ana-lógica sou Ana -crônica. Portanto, em cash! Nada de modernidades.
Adriana Paiva April 5th, 2009
Que bonita essa gente inspirada !Os humoristas do Pictura tão mandando muito bem ! Ri gostoso. “Ma-ga-vi-lha” . Alguéns precisamos mesmo nos divertir. Afinal, pelo que me disseram, amanhã vai ser segunda-feira.
Usha Velasco April 5th, 2009
Tá doido, Claudio? Se o Rubens deixar os negativos dele aqui, vai querer me cobrar por dia! Se forem cromos então, vai ser por hora!!!
Usha Velasco April 5th, 2009
Ana-crônica, kkkkkkkkkkkkkkkkk….Bom demais…
Claudio Versiani April 5th, 2009
O título é meu e ninguém tasca. Não vendo, não empresto, nem pra Usha e nem para o Arnaldo.O próximo texto da Ana vai ter o título…A crônica de Ana, é lógico.Quanta bobagem!Ainda bem que amanhã é segunda-feira, assim parece.Boa semana para todos.Divirtam-se…se possível for.Abraços para os marmanjos e beijos para as chicas.Viva AFOTO!
Adriana Paiva April 5th, 2009
Yeah !! “A união faz o foco” !E o Ministério das Sandices Dominicais adverte : Rir com os outros (ao invés de rir dos outros) é fundamental à saúde .As duas dezenas de apartes a um chiste sobre assunto sério (AFOTO !) provam que é mesmo brincando que a gente se entende.Além de rir um tanto, de quebra, soubemos de um certo portfolio dos Ladrões de Alma e , ainda, que, a qualquer hora , surgirão por aqui algumas das “quinas brasilienses” do Rubens Rebouças. Legal.Boa semana aos que riem COM seus semelhantes !
Adriana Paiva April 6th, 2009
Bom dia ! Já é quase isso .Estou no blog dos Ladrões de Alma — http://www.ladroesdealma.blogspot.com/ .Ora, já conhecia. Mas não “abastecido” como acabo de ver . Bacana .Algumas imagens estou vendo pela primeira vez ; outras seguem “intactas-na-retina”. Fico feliz por vocês terem posto os arquivos dos Ladrões na rede . Suponho que outros também ficarão.Bem, vou ali , dormir um pouco porque corpo e mente resolveram exigir . Acabo de me dar conta de que estou comentando esta nota , há quase 24 horas, e, nesse “meio-tempo”, não levei nenhum particular com Morfeu . Vixe .
Bye
via