Este blog existe para postar comentários de postagens de blogs alheios, que pelo interesse, humor, inteligência e graça dos comentários, ganharam estatos de post.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Sobre comentários sem autorização dos autores!


Milton Ribeiro sendo processado por uma crítica literária!

95 Comments on “Leticia Wierzchowski processa este blog (I)”
#1 Caminhanteon Jun 3rd, 2009 at 1:22 am
Nossa! Ficou chique, hein? Teu site foi promovido a site frequentado e polêmico, daqueles famosos do tipo Kibe Loco ou Blog do Tas.
E se você perder, o que rola? Uma errata fazendo mea culpa?
[Reply]

miltonribeiro Reply:June 3rd, 2009 at 1:38 pm
Ela quer grana. Sugiro uma consulta ao Banrisul e outra ao Santander… Coitada, não vai encontrar nada…
[Reply]

Társis Salvatore Reply:June 3rd, 2009 at 10:32 pm
AHAHA.. Milton, mande para ela uma camisa nova (horrenda) do Grêmio, com aquela gola do Pato Donald, que ela vai te perdoar! rs…
Vejamos o lado bom. O Caminhante tem razão.Ser processado por uma opinião (correta) no próprio blog é um sinal de maioridade. Agora tu faz parte da primeira divisão!Uma glória da blogagem nacional!
[Reply]
#2 Diego Vianaon Jun 3rd, 2009 at 1:29 pm
Se todos os processos rendessem replicas acidas e demolidoras como essa, eu sairia processando todos os meus idolos!
Acho mesmo que voce nao gosta de poloneses. Nao sei, algo nas entrelinhas do que voce escreve. Sei la. Nao sei dizer o que e. Talvez o advogado de sua amiga Leticia (que sorte este teclado nao ter acentos) me esclareca…
Agora falando serio: a foto que ilustra o post levou photoshop ou essa e mesmo a cara da moca? Pobre de voce, que vai ter que encontra-la…
[Reply]

miltonribeiro Reply:June 3rd, 2009 at 1:35 pm
Sem photoshop, Diego. Imagina, talvez rendesse outro processo!
Poloneses? Como descobriste?
[Reply]
#3 Letícia Wierzchowski processa Milton Ribeiro Marco Weissheimeron Jun 3rd, 2009 at 1:37 pm
[...] Do blog de Milton Ribeiro: [...]
#4 Ricardo C.on Jun 3rd, 2009 at 1:51 pm
Milton, posso te processar? Queria muito que alguém escrevesse um post tão bom e nada pessoal sobre a minha singela e pessoal obra…
Brincadeiras à parte, minha total solidariedade a você, meu caro, alguém que deveria ganhar uma medalha do tanto que preza pelo bom uso da língua.
Abraços
[Reply]
#5 tiagónon Jun 3rd, 2009 at 2:00 pm
VÁRZEAHUMANA
ou: num mundo onde a intolerância e o juridiquês GRASSAM, acho que todo escritor deveria fazer como Lelê e processar quem lhe criticar. e pedir dinheiro, claro. afinal, todos sabemos que escritor é tudo pobre. menos o Paulo Coelho. se bem que ele não é bem um… ah, deixa pra lá.
[Reply]
#6 Ramiro Conceiçãoon Jun 3rd, 2009 at 2:00 pm
FIM DO MUNDOby Ramiro Conceição
Que, da megalomania,flua somente Poesia!Pois quero construir,sim!,um poema construtordum novo mundo!Não agüento maisessa velharia à-toaa me dizer que souum ser inconcluso.PRECISO CONCLUIR!
Que venha a lucidezmediar a insensatez,e que ela me reduzaao mais ínfimoser- humano!Mas queme deixeum dedo!Mais queisso:me deixeuma unhasujade Beleza…pra que meu filho,recém-nascido,a toque…
pra-lá…pra-cá…pra-cá…pra-lá…pra-lá…pra-cá…
Atéquedissotudonasçaumagargalhadadecrisântemos,até… o fimdo mundo!
[Reply]
#7 renmeroon Jun 3rd, 2009 at 2:19 pm
nenhum sentido.
processos desse tipo devem ser EXRECRADOS PUBLICAMENTE com a sagacidade necessária. há de ser defendida a verdade sem limites — e com muito wit.
[Reply]
#8 Edkon Jun 3rd, 2009 at 2:23 pm
Posso te processar também?Eu (que acho infeliz o pobre que não ri de si mesmo) iria morrer de rir em ser ‘desconstruído’….Um descendente de índios (de verdade) e cearenses (de mentira! rsrsrs), mulato e (ex-)pobre teve que aprender a conviver com as “diferenças” e portanto não levar a sério tudo o que falam, afinal é só uma opinião.
Se a Letícia (putz, não consegui, veio com acento) tivesse esse ‘know-how’ (achei que nunca usaria essa expressão) não teria feito essa titica…
Abs e saudações rubro-negras!
[Reply]
#9 Idelberon Jun 3rd, 2009 at 2:25 pm
Milton, em primeiro lugar, claro, aqui vai minha total solidariedade. Já tuitei o seu post. O Biscoito fará um texto sobre o caso, logo que eu conseguir descobrir quem é a dita cuja. Como você sabe, acompanho processos contra blogs há muito tempo. Este, com certeza, vai nos render boas risadas. Um processo por resenha em que a autora não pede resposta, retratação ou apagamento do post, mas dinheiro, assim, já de cara, é tosco até mais não poder. Certas figuras ainda não descobriram que isso só as desmoraliza. Eu, no seu lugar, já enviaria uma correspondência registrada à “autora” da “obra” oferecendo no seu blog espaço duas vezes maior ao da resenha para uma resposta. E deixaria a blogosfera fazer o resto. Voltarei ao assunto em breve. Forte abraço.
[Reply]
#10 luccion Jun 3rd, 2009 at 2:25 pm
absurdo e infundado, deveria levar uma litigancia de ma fé na cabeca para párar com sandices. se precisar de qualquer coisa, ou quiser tirar duvidas legais, estamos ai.
valeu e continue encarando as coisas desta forma!
[Reply]
#11 Edkon Jun 3rd, 2009 at 2:28 pm
Eu queria que todo dia fosse sábado…..Minha mulher uma vez viu eu lendo seu blog no meu celular e quase deu briga…
Será que a Letícia (putz, de novo!) vê esses posts de sábado?
[Reply]
#12 nargheelaon Jun 3rd, 2009 at 2:32 pm
catei uns três erros horrorosos da letícia em “o poder da literatura”. ui. será que ela vai me processar por causa do acento indevido?
e se eu disser que ela tem cara de travesti?
[Reply]
#13 Cristóvão Feilon Jun 3rd, 2009 at 2:33 pm
Será que pode-se dizer que a dita cuja faz tudo por dinheiro?
Solidariedade, já!
Abç.
CF
[Reply]
#14 Eduardoon Jun 3rd, 2009 at 2:36 pm
Milton,
realmente, uma pessoa processar um crítico de sua obra, solicitando reparos pecuniários, é motivo de escárnio, desprezo e zombaria. Se não fora a oportunidade para mais um post, de ótima qualidade como todos textos que produz, sobraria apenas o desprazer de ter que estar ao lado dessa senhora por ocasião do julgamento. Receba minha mais ampla e irrestrita solidariedade. Vou fazer um post sobre essa comédia no Varal. Ela merece!
[Reply]
#15 ANTONIO DAVID CATTANIon Jun 3rd, 2009 at 2:41 pm
MiltonCuidado com o processo. Zero Hora e seus protegidos não aceitam o mínimo comentário sobre a a sua auto proclamada genialidade. Acho que estás sabendo da ação contra Wladimir Ungaretti, proibido de analisar as fraudes fotográficas publicadas no pasquim do bairro Azenha.Se perderes o processo o juiz censor pode impor a mais terrível das pena: te obrigar a ler uma vez por dia Leticia (com ou sem acento), Lya Luft, Cláudia Laitano e outros membros do Panthéon literário bagual.A. Cattani
[Reply]

Chester Reply:June 3rd, 2009 at 3:15 pm
Nossa, obrigar a ler Lya Luft acho que nem em Guantánamo fazem…
[Reply]

marcelo da silva duarte Reply:June 3rd, 2009 at 5:02 pm
Fazem pior, Chester. Obrigam-te a ler David Coimbra, outra estrela literária do Grupo RBS e, por conseguinte, pelo menos de acordo com o narcisismo da referida empresa, do “Panthéon literário bagual”, aproveitando-me aqui da feliz expressão cunhada pelo Cattani.
Não sei quando, sinceramente, apreciações estéticas, mesmo as mais irônicas, passaram a ser vistas como ofensas pessoais. Não vejo agravo capaz de motivar sequer pedido de direito de resposta, quem dirá indenização por dano material, moral ou à imagem da suscetível escritora.
Abraço solidário.
[Reply]
#16 Katarina Peixotoon Jun 3rd, 2009 at 2:41 pm
Eu sempre disse que Lombroso vive e a foto da moça mais uma vez o atesta. No mais, toda solidariedade. No aguardo da publicação dos autos do processo, que merecemos todos rir. Uma sugestão, para arrecadação, em caso de o processo parar nas mãos de algum magistrado ou magistrada filisteu - coisa infelizmente não rara: façamos um bailão para arrecadar fundos. No bailão, dispor-se-á um enorme painel para jogarmos dardos, a título de crítica. Quem acertar paga menos. Ingresso: 20 reais. Ajudo a organizar! Abração solidário.
[Reply]
#17 Thiagoon Jun 3rd, 2009 at 2:51 pm
Milton,
um expoente da “alta cultura” nacional como a autora, deveria ter os louros que faz por merecer: o ostracismo irrestrito, capitaniado por todos da blogosfera que compreendem o real significado e a importância da crítica bem construída e responsável.
Não imagino outro fim para a senhora Wierzchowski.
Estou pronto para as risadas com relação ao caso. Que venham logo e em bom número.
Força, meu caro.
Abraço,
[Reply]
#18 gugaalayonon Jun 3rd, 2009 at 2:54 pm
Péssima hora pra assumir o leme do OPS!Esperamos que não gaste toda verba destinada ao departamento jurídico, pois vou processá-lo tb por improbidade administrativa. Guarde algum…
[Reply]
#19 gugaalayonon Jun 3rd, 2009 at 2:57 pm
em tempo: ela saiu bem melhor na segunda foto
[Reply]
#20 gugaalayonon Jun 3rd, 2009 at 2:58 pm
em tempo: ela saiu bem melhor na segunda foto. “Não me machuque mais, miltão”
[Reply]
#21 marcuson Jun 3rd, 2009 at 3:01 pm
Eu fui ameaçado de processo pela APAE. Não devia ter erregado e devia ter seguido adiante, só pra ter material pra fazer posts engraçados assim.
[Reply]
#22 Presteson Jun 3rd, 2009 at 3:16 pm
Censurar a internet está se tornando prática comum em certa região do bairro Azenha.
[Reply]
#23 Falon Jun 3rd, 2009 at 3:16 pm
Má fé. Total e absoluta má fé. Que horror, que gente pequena. Milton, apesar do ridículo, da irresponsabilidade dessa mocinha, do seu (tenho certeza) exclente amparo legal e de todas as manifestações dos amigos, e eu me incluo aí, eu sei da tensão, do soco no estômago e da aflição. E sinto muito, te abraço e beijo sua testa. Fique frio, a improcedência dessa palhaçada será declarada, você vai ver.
[Reply]
#24 Carlos Maiaon Jun 3rd, 2009 at 3:18 pm
Têm horas que certas celebridades deveriam ficar caladas. Se o Post em discussão é mesmo o que o Milton colocou no seu Blog, não vi e nem vislumbrei nenhum tipo de ofensa. Existe ironia, um pouco de acidez pelo fato de Letícia não dominar o espanhol. Mas isso é café pequeno. Escrever A maleta de mi padre ao invés de La maleta de mi padre pode ser até erro de digitação. O “l” não pegou, ela estava nervosa, atordoada, sei lá. Só espero que ela não me processe por esse comentário. Eu sou da paz e também não domino bem a língua de Cervantes.
[Reply]
#25 GIovani Palmaon Jun 3rd, 2009 at 3:19 pm
Milton, ela deve ter se colocado no teu lugar, eheheh..Um abraço e a minha solidariedade.Giovani
[Reply]
#26 Presteson Jun 3rd, 2009 at 3:21 pm
te digo mais, milton. se ela te tirar algum vou te processar tb por ter dito que não falei contigo por “gueizice”, claramente tu prejudicaste minha imagem, uhshusdahuadshshdudsdhs
tá tudo guardado aqui no pc, sdhausdauhdsaahsdhush
[Reply]
#27 cecíliaon Jun 3rd, 2009 at 3:24 pm
alazão realmente não é uma raça, mas também não é uma cor, como você fez questão de corrigir. alazão é um “cavalo de cor castanha”.
[Reply]

miltonribeiro Reply:June 3rd, 2009 at 4:34 pm
Pois é, Cecília.
Na minha opinião, também era castanho, mas fiz algumas consultas e li que há variações…
Mas que não é raça, não é. Nem baio…
[Reply]
#28 grijoon Jun 3rd, 2009 at 3:30 pm
E ela quer processar vc por isso? Por vc opinar em relação às irresponsabilidades literárias dela? Ela que tenha critérios. Obra exposta, publicada, corre riscos. Não se sustenta? Vá fazer outra coisa: lavar a louça, fazer Odontologia, pescar. Escrever? Desista, então.
Valeu, Milton.
[Reply]
#29 lumaon Jun 3rd, 2009 at 3:32 pm
Milton, vou colar uma parte do texto escrito pela escritora, que consta no corpo desta postagem, que quero destacar, provando o porque ela quer o seu dinheiro:
“Enfim, A Maleta de Mi Padre me fez pensar no meu próprio pai e nas coisas que também ele, um homem de espírito livre e provocador, me ensinou ao longo dos anos, quando eu mesma queria viver dos livros, e para tantos isso parecia quase um chiste, senão uma promessa de penúria e tristeza”
Tá vendo? o pai já aconselhava…
Milton, se a vontade dela é escrever e publicar, que se utilize daquilo que os grandes escritores usam. Veja Saramago, ele se mostra ofendido constantemente quando o julgam comunista ou falam da questão de Sousa Lara - mas Saramago ofendido tem direito de ser respeitado justamente porque nunca pediu dinheiro quando ofendido.
Beijus
[Reply]
#30 Nelson Moraeson Jun 3rd, 2009 at 3:37 pm
Leticia who?
[Reply]
#31 Fredon Jun 3rd, 2009 at 3:54 pm
Eu não consigo parar de olhar pra foto dela.QUE MULHER BEM FEIA!
[Reply]
#32 Bernardo Silveiraon Jun 3rd, 2009 at 4:00 pm
Processo não quero não, mas você pode revisar meu português? Vou tentar errar mais e escrever ainda pior, porque parece que é pré-requisito para escrever para jornais regionais. Não bastasse a mediocridade das publicações de vulto (pelo menos vulto financeiro, se não de tiragem), ainda nos oferecem essas furrecas nas revistas e periódicos secundários (terciários, quaternários, e por aí vai…)
[Reply]
#33 Bernardo Ribeiroon Jun 3rd, 2009 at 4:03 pm
É, tu odeia poloneses. Ainda bem que adora ao menos teus 2 filhos 25% ucranianos (um deles SOU EU) que, diga-se de passagem, diferem MUITO desses polaquinhos…
Ma, bah, que bella face dessa Letícia!
[Reply]

miltonribeiro Reply:June 3rd, 2009 at 4:32 pm
Pô, Dado, meu detestável filho ucraniano!
Eu não te disse que Leticia não tinha acento, porra???
P.S.- Vamos ver o jogo aqui em casa, OK? Sugira um jantar, seu animalzinho da Europa Oriental…
[Reply]

Serbon Reply:June 3rd, 2009 at 5:07 pm
off topic - quero cumprimentar o Bernardo pelo bom gosto musical(que li alguns posts atrás)! Sticky Fingers dos Stones é muito bom!!!!
[Reply]
#34 charlles camposon Jun 3rd, 2009 at 4:06 pm
Enfim, solucionado o mistério. Trata-se disto o tal processo movido contra você. É uma infelicidade para o meio literário nacional, ainda que não me assombre em nada. Só lamento muitíssimo que nossos escritores_ e por mais que seja dúbia a qualidade da obra desta escritora que jamais irei ler, não se pode descartá-la do panorama da escrita brasileira_ não tenham evoluído desta fase provinciana de intocabilidade, de se acharem acima da interferência das críticas ou de ataques maiores em qualquer das mídias.
[Reply]
#35 taíson Jun 3rd, 2009 at 4:13 pm
Ela processa todo mundo que publica uma crítica mais, assim, divertida? Porque lembro de ler em uma revista Aplauso, na época em que o livro foi adaptado para a tevê, um excelente texto que inclusive se perguntava quando no livro surgiria um baio lilás!
Ah, mas a moda agora é processar blogs. Pra revista já tem muita jurisprudência.
[Reply]
#36 marcos nuneson Jun 3rd, 2009 at 4:15 pm
Caro Milton,
Você merece um processo por estampar a foto da tal Leticia W. assim, sem dar oportunidade do acessente (o cara que acessa) de utilizar o cursor lentamente. O impacto, fulminante, pode cegar e até matar. Ops, não deveria ter escrito nada disso! Será que dona L. interponhará (é aquela que apresenta ação em Juízo) contra mim?
Por outro lado, Dr. Milton está a merecer processo como plagiômetro (aquele que plageia). Mas sobre isso receberá competente petição de meu outorgato (meu advogado, pois sim).
Enfim, essa Bozó polonesa pirou ou pensa que é amiga do Stalin, que ele não morreu e que em 1935 a “Revolução” teve êxito, e hoje só podemos falar - e bem! - dos amigos, tomando cuidado para não falar - mesmo que bem! - dos amigos, uma vez que eles, nunca se sabem, podem se tornar, como a só deus é possível (ele atende pelo tratamento de Czar) inimigos e tu, como amigo dos inimigos, tornar-se-á inimigo também, e a Czarina (também atende pelo nome de Leticia Wachowski (puta promoção!, ou… bem, deixa pra lá), ascendenrá de prazer - num alazão cor-de-rosa! - ao vislumbrar nossos pobres corpos a caminho da Sibéria (que é o território onde reina Gilmar Mendes), onde secretam injustiças e o Espírito Santo (quer dizer, a TV Globo) dirige raios contra os humoristas, esses eternos descontentes da história e da verdade. A não ser, é claro, aqueles que tentam redimir Simonal, naquele filme NINGUÉM SABE O DEDO-DURO QUE DEI. Saudades da Redentora (não, não é a Isabel d’Orleans)…
[Reply]

miltonribeiro Reply:June 3rd, 2009 at 4:38 pm
Ctrl C / Ctrl V não é plágio!
É mais.
Explico. O trecho a seguir foi retirado de um e-mail do Marcos Nunes. Eu o avisei do roubo em outro e-mail:
“Se eu fosse condenado por dano moral em razão disso, o humor parodístico teria que ser varrido da face da terra. E não há jurisprudência para “comportamento politicamente incorreto e punível por causar dano moral” com bases tão frágeis. Ainda mais em se tratando de meio restrito, e pior: em se tratando de pessoa sem notoriedade, por mais que ela se pense como luminar da cultura brasileira. Imagine alguém ser apenado por chamar Suassuna por Suassunga… Só se for por semgracice. “Condene-se o Sr. Milton Ribeiro a sofrer a pena de vislumbrar, todas as manhãs, sorrisos amarelos à sua porta, sucedidos pela emissão vocal da expressão ’suassunga’ em tom de escárnio”… Veja o Lula, por exemplo, tratado por nomes tais como Molusco. É um direito do cara que não gosta dele, chamá-lo de Molusco ou Luwhiskinácio.”
[Reply]

marcos nunes Reply:June 3rd, 2009 at 5:54 pm
Bá, tchê, não precisava creditar, eu tava só brincando, catzo! (o diabo é que tô a pensar que o crédito também é um tipo de brincadeira enviesada… pô, quem manda brincar com maníaco-repressivo neurótico com transtorno multipolar?!).
Abraços. Divirta-se hoje à noite. Ou é amanhã? Sei lá!
[Reply]
#37 charlles camposon Jun 3rd, 2009 at 4:16 pm
Tal romancista deveria aprender com Cortázar, que dizia se felicitar por cada dia escrever pior. Deveria se livrar da bajulação que a faz colada na contemplação de seu próprio umbigo, e ter coragem para ao menos aceitar as reações à exposição. Mas nesse país, a lisonja é a moeda corrente do escritor, que se encega para o crescimento artístico e intelectual em troca de um pequeno círculo de seguidores embasbacados. Nunca veremos por aqui um García Marquez, que legou o título “Esse povinho de merda” ao seu segundo romance, logo trocado por “O veneno da madrugada”. Pravocê ver, além de muito aquém da Argentina, nossos escritores nem chegam próximo da Colômbia.
[Reply]
#38 Navegadoron Jun 3rd, 2009 at 4:35 pm
Manda aí a inicial (petição inicial) do processo. Deve ter uma fundamentação muito criativa, do ponto de vista jurídico. Como advogado, estou curioso.
Abraço solidário
[Reply]
#39 mariliaon Jun 3rd, 2009 at 4:55 pm
milton, é muito curioso que uma suposta escritora não saiba a diferença entre crítica e dano moral.também é muito curioso que um advogado não seja capaz de dizer pra sua cliente que a ação dela não vai nem na esquina, simplesmente porque crítica literária não gera dano moral.por isso, estou muito curiosa pra ler a integra dessa malfadada ação…
abraços e boa sorte, de todo jeito…
[Reply]
#40 Serbonon Jun 3rd, 2009 at 5:05 pm
A única desvantagem é dar publicidade a essa escritora que não merece. Não lembro quem disse, mas aqui se aplica a sentença sobre ela:“esta obra desponta para o anonimato…”
[Reply]
#41 Alexon Jun 3rd, 2009 at 5:11 pm
Você já imaginou se a pena for fazer um “Por que hoje é Sábado” com ela?
[Reply]
#42 Darioon Jun 3rd, 2009 at 5:17 pm
Milton, realmente na foto postada ela tá com cara de traveco, mas de alguma maneira não explicável, ela me fala ao p..
Putz, será que estou indo para o lado negro da força ? A Cláudia vai me matar (a minha não a tua).
[Reply]
#43 Censura, processos. O que virá depois? – Ipsis Litterison Jun 3rd, 2009 at 5:26 pm
[...] possuir: inteligência, honestidade e talento, o trio essencial que faz um texto merecer ser lido. AQUI você pode ler a postagem e os comentários. Leia, sim. Vale a pena. O IPSIS LITTERIS [...]
#44 Licurgoon Jun 3rd, 2009 at 5:40 pm
A questão é a seguinte: no Rio Grande o sujeito para ser alçado a categoria de genial, monstro, talento inequívoco e outros apetrechos auto-elogiosos, precisa assinar com o P-RBS. É dessa relação que surgiram gênios como Martha Medeiros, famosa plagiadora de Pablo Neruda e rainha do lugar comum; David Coimbra, o contista (sic) que elevou o onanismo a categoria de literatura; Paulo Sant’ana, porta-voz absoluto do senso comum e os gurizinhos emergentes do caderno de ‘gordura’ de ZeroLândia e onde chegou recentemente, a Leti.
Ouse questionar esse panteão e rapidamente o corpo de juizes aposentados que trabalham no departamento jurídico é acionado.
Parabens Milton! Estamos contigo, estamos com o professor Wladimir Ungaretti e quem mais tiver ousadia.
[Reply]
#45 jose luiz previdion Jun 3rd, 2009 at 5:51 pm
uma amiga me passou o teu endereço.muito legal.nesnmo.quanto a dona leticia, sem acento, não creio que precise de dinheiro. é casada com um publicitário bola-cheia, o marcelo pires. ou era?Nesta quinta, 4, publico uma pérola tua: “Sou bom de cama. E de cadeira. Posso dormir a qualquer momento e em qualquer lugar”. Com o devido endereço.E faço questão de tratar do processo da dona leticia, sem acento, worhtusçvhcyck. É assim?
[Reply]
#46 Lu Thoméon Jun 3rd, 2009 at 6:06 pm
Milton!
Processaremos escritores por péssimas ideias? Editores por projetos ruins? Pessoas precisam entender que, quem está na chuva é pra se molhar. E já chega de processos patéticos acumulando na Justiça. Não?
Vida longa ao teu blog! Meu apoio, sempre!
Beijos!
[Reply]
#47 A. Xerxeneskyon Jun 3rd, 2009 at 6:21 pm
Daí, Milton.Acompanho sempre aqui, mesmo não concordando com muitas das tuas opiniões ou críticas. Ao menos eu sei a diferença entre “discordar” e “processar” (e saberia mesmo se fosse um caso pessoal).Leticia (o corretor automático tá indicando errado na falta de acento) Wierzchow$ki é obviamente uma dessas pessoas afogadas em demência moral (valeu, Nova Corja) que ao invés de dialogar com o crítico ou cometer um ato muito mais nobre, como enviar um e-mail mandando ele tomar no cu, prefere cavocar uma oportunidade para faturar dinheiro. Mas a gente até entende, porque o que é a literatura dela senão uma grande tentativa de faturar muito dinheiro? Espero que o sucesso dela com suas atrocidades literárias não se repita no plano jurídico.Estou contigo e não abro.
[Reply]
#48 Thiago Quintella de Mattoson Jun 3rd, 2009 at 6:23 pm
Milton Ribeiro,Já conhecia seus textos por indicação de Claúdio Costa do Pras Cabeças, sogro, e minha namorada, Ana Letícia, do Mineiras Uai. MAs hoje vim aqui por causa da nota que o blog Ipsis Litteris, do Grijó, fez sobre o processo que a Leticia (sin la tilde)usa como boa reação às críticas sobre a obra dela. Admiro-te neste momento, pelo trabalho que teve em ler a A Casa das Sete Mulheres, evitando meu esforço de ter que criticar aqueles que, à época, deleitavam-se com a minissérie. Vi alguns capítulos por causa das sete mulheres, para saber se havia uma bonita por ali despontava, mas me decepcionei com a linguagem e a trava e me pergutnavam quem é essa “grande” escritora que merece uma minissérie com um tema simples, para não dizer medíocre, descaracterizando o programa, que já teve como representante do Rio Grande do Sul, ” Tempo e o Vento” Achei que fosse cisma minha, coisa das versões da Globo etc. mas não, era uma obra incoerente, e tais incoerências hão de ser criticadas.As defesas que aqui vc publicará no decorrer do processo será fonte importantíssima para estudantes e profissionais do Direito! aguardo-as!
[Reply]
#49 Pô, o Milton Não, Caramba! – Blogui do Serbaoon Jun 3rd, 2009 at 6:30 pm
[...] Aqui a história completa. Share and Enjoy: [...]
#50 Ramiro Conceiçãoon Jun 3rd, 2009 at 6:32 pm
Milton,tal processo é uma fábula, mas cuidado!A Justiça brasileira é outra ficção.
[Reply]
#51 Moacyon Jun 3rd, 2009 at 6:45 pm
Afinal, quem é Leticia (sem acento)? Uma escritora? Uma atriz da Globo? Seja quem for, queira aceitar o meu abraço de solidariedade. Será que a dita cuja não tem simancol?
[Reply]
#52 Remindo Sauimon Jun 3rd, 2009 at 7:29 pm
Milton, a gente faz a crítica da obra, deve-se falar do autor somente elogiando a cor dos olhos e o bom gosto na culinária. Na obra dá para baixar o pau, que não acontece nada. Agora, chamar o autor de feio. Pode dar cana.
[Reply]
#53 clarahon Jun 3rd, 2009 at 7:49 pm
se eu fosse processar cada um que fala barbaridades de mim e do que escrevo por aí, incluindo os que me chamam de roteirista daquele filme do murilo salles e não sabem que não tem UMA PALAVRA minha naquela tela, olha, seria quase como acertar no milhar.
tem gente que nem precisa ser criticada com fundamento, elas se ridicularizam sozinhas.
ai, ai.
[Reply]
#54 Fabiolaon Jun 3rd, 2009 at 7:49 pm
Cara! Já tem essa info do processo até na Wikipedia …rsrsrs http://pt.wikipedia.org/wiki/Let%C3%ADcia_Wierzchowski
Tu é famoso ! rsrsrsrsrs
[Reply]

Drex Reply:June 4th, 2009 at 1:34 am
Cara!!!Essa Internet 2.0 é mesmo muito foda Nota dez.
[Reply]
#55 Ricardo Monteroon Jun 3rd, 2009 at 8:12 pm
Milton, inédito numa ação desse tipo que ela não tenha pedido para tirar seu post do ar. Tragicômico (e burro, da parte dela) pedir apenas dinheiro.No mais, além da questão monetária, parece que a autora fica enfurecida com as merecidas críticas que recebe. Afinal, como você demonstrou por A mais B, ela escreve muitíssimo mal.
[Reply]
#56 MARISAon Jun 3rd, 2009 at 8:42 pm
Meu marido quer a Leticia no PQS.
[Reply]
#57 MARISAon Jun 3rd, 2009 at 8:44 pm
RETIFICAÇÃOMeu marido quer a Leticia no ” Porque hoje é sábado”.
[Reply]
#58 grijoon Jun 3rd, 2009 at 9:02 pm
Postei sobre o acontecido, Milton.Abraço, camarada.
[Reply]
#59 Francisco Nuneson Jun 3rd, 2009 at 9:05 pm
E eu que gosto de espinafrar os revisores cochilões em meu blog… Será que dá processo também?
Parabéns pela corajosa crítica e a ainda mais corajosa recrítica (isso existe?) ou réplica ou resposta à altura (ou à baixura?) da postura da moça sem acento.
[Reply]
#60 Stellaon Jun 3rd, 2009 at 9:30 pm
Olá Milton,Eu sinto muito pelo que vc está passando. São pessoas violentas as que processam os outros. Em geral a violencia é inversamente proporcional a capacidade intelectual. Sinto porque conseguem tirar a tranquilidade de pessoas sérias .Se precisar de ajuda pode contar comigo.Beijos Stella
[Reply]
#61 Shimaon Jun 3rd, 2009 at 9:41 pm
Quero processar a mim mesmo.
Este post já daria uma mini-série (com hífen) “naquele” canal de tv.
“Protect me from what I want” ecoou ao ler o proceso do proceso.
[Reply]
#62 Fernanda Lizardoon Jun 3rd, 2009 at 9:43 pm
Não tive paciência para ler toda a croniqueta da Leticia Sem Acento. Mas li tudo o que você escreveu e adorei sua postura. Algumas pessoas têm essa mania besta de colocar polícia e processo no meio de toda situação, achando que assim vai intimidar ou “impor respeito”. No fim, a pessoa só fica exposta ao ridículo. Se eu for processada por chamar alguém de imbecil, ainda que pague indenização, continuarei considerando o sujeito um imbecil.Bem… Não tive vontade de ler o tal “A casa das sete mulheres”; agora, não tenho coragem.Abraço!
[Reply]
#63 Caminhanteon Jun 3rd, 2009 at 9:47 pm
De todas as críticas, ironias, analises e bobagens que você escreve aqui, jamais imaginei que alguém te processaria justo por algo tão inocente. E pra pedir dinheiro! Como disse alguém acima, “Leticia (sem acento) who?”
[Reply]
#64 Marciaon Jun 3rd, 2009 at 9:53 pm
Também fiquei curiosa para ver as alegações da petição inicial. Se puder, disponibilize. Um texto divertido deve ser divulgado…
[Reply]
#65 Mauricio Filhoon Jun 3rd, 2009 at 9:57 pm
Toda a blogosfera deve te ajudar nesse processo.Derrepente se você criar uma Vakinha .. no site vakinha casa ela vença o processo pra todos ajudarem!Tenho certeza que irá conseguir .. ou até mesmo pra pagar os honorários do advogado.
Eu ajudaria!
[Reply]
#66 Carmenon Jun 3rd, 2009 at 10:04 pm
A dita “escritora” é, lamentavelmente, uma equivocada. Leio de tudo, até receita de tricô, se for só isso com letras à minha disposição. Pois não agüentei “A Casa das Sete Mulheres”. É um texto enrolado, enroscado, sem crítica, sem nada. Por favor, depois de um “Tempo e o Vento”, do E. V., torna-se semplesmente intragável a suposta literatura da moça essa.Acho que ela devia processar também quem está emitindo opiniões aqui. Réus solidários no desapreço pela Leticia W….
[Reply]
#67 Raquelon Jun 3rd, 2009 at 10:15 pm
Milton,
comprei o livro A casa das sete mulheres semana passada. Vi a mini-série que tinha lá suas maluquices como ter que passar pelo Itaimbézinho saindo de Pelotas para Rio Grande e mais algumas que ficaram engraçadas para quem foi para escola a cavalo nas manhãs de geada de Herval do Sul.
Queria ler o livro, a história parecia boa, e ver se era possível traçar alguns pontos comuns entre as mulheres confinadas da Estância da Barra e “minhas garotas” da Jane Austen. Após os dois primeiros capítulos tive certeza que faltariam adjetivos para o restante do livro. E a descrição de olhos tão maravilhosos? todos tinham olhos incríveis!
Não preciso mencionar que parei. O livro não foi, nem pelo menos, revisado. Se é que seria possível revisá-lo. Resumindo, qualquer Harlequin é mais correto do que este livro. Pensei em pedir ressarcimento, mas coitado do moço do sebo… Não gosto de jogar livros no lixo mas este tenho vergonha até de doar.
[Reply]
#68 Marcelo Frizonon Jun 3rd, 2009 at 10:16 pm
Concordo com o que tu escreveu. Sem querer ser oportunista com a tua exposição, posso assinar embaixo pra ser processado junto?! De repente, mais pessoas aderem à idéia e aí a Leiticia pode ganhar alguma grana de verdade, já que os livros já não estão mais rendendo tanto, aparentemente…
Eu lembro de uma entrevista dela (na TVE, se não me engano), reconhecendo que o romance A Ca$a da$ $ete Mulhere$ foi escrito por sugestão do marido dela, o Marcelo Pires, um publicitário reconhecidíssimo até internacionalmente. Ele, depois de ler Os Varões Assinalados, do Tabajara Ruas (romance que contém uma passagem em que há a indicação de que o Bento Gonçalves tinha deixado as mulheres da família numa casa no interior do RS), disse pra ela: aqui está a história que tu vai escrever, a história dessas mulheres. Sinto que, na realidade, quem tem o verdadeiro espírito de marketing é o marido. Lembro de uma entrevista dele na TVCOM (pro Tulio Milman) em que, questionado a respeito do que lhe desgradava em Porto Alegre (porque ele voltou pra cá por causa dela, depois de anos trabalhando no centro do país), afirmava que o problema de Porto Alegre é que não tem onde gastar dinheiro… Então, de repente, se tu perder o caso, pede dinheiro emprestado pra ele. Certamente ele pode te ajudar. Só não sei se continuam casados (ouvi umas fofocas há algum tempo de que não estavam mais). Se não estiverem, talvez seja mais fácil o empréstimo…
Abs!
[Reply]
#69 Júlio Garciaon Jun 3rd, 2009 at 10:29 pm
Caro Milton, é o fim da picada, mesmo!Receba minha total solidariedade.Abrs,Júlio
[Reply]
#70 Társis Salvatoreon Jun 3rd, 2009 at 10:38 pm
Bom, pensei outra coisa agora que li os comentários.
Como alguém pode acabar levando a sério (mesmo, de verdade) esse processo, tu pode até perder. Se perder, não vai ter grana para pagar.De repente tu pode ser condenado a prestar serviço comunitário, tipo revisar o livro da ilustre escritora. Já pensou? É pior do que perder dinheiro!
Abs!

[Reply]
#71 denise bottmannon Jun 3rd, 2009 at 10:52 pm
meu apoio a vc. vou linkar no nãogostodeplágio.
[Reply]
#72 Cláudio Costaon Jun 3rd, 2009 at 11:10 pm
Sou o 79º a comentar hoje e só posso dizer que agradeço à fulana escritora que nos proporcionou um post tão bem escrito como o de hoje. Pelo vista, outros virão. É tão esdrúxulo o processo - num país onde a regra é a gente topar com absurdos assim - que lhe desejo, caro Amigo, que tudo termine rápido, rapidíssimo; que algum juiz de bom senso mande arquivar logo esse processo e não alimente a idéia de que crítica literária seja ofensa pessoal. Absurdo!!!!
[Reply]
#73 Robertoon Jun 3rd, 2009 at 11:16 pm
Raquel, lamento, deves ter comprado o meu livro, faz um tempo que consegui trocá-lo num sebo. Esse livro tem uma história engraçada pra mim, um mico. Estava eu na Itália visitando os primos italianos da minha mulher, e um deles era enlouquecido pela figura histórica do Garibaldi, e ficamos falando da coincidência de sua história aqui no RS, etc. Pois como eu não conhecia outro livro brasileiro que falasse dele e fosse traduzido ao Italiano, comprei “La casa delle sete donne” (acho que estão todas as dopias) e presenteei o gringo. Só depois fui comprar e ler, para poder conversar com ele. Mais tarde, ele me disse, por educação, que o livro era “curioso”, e eu fiquei com vergonha de confessar que só li depois do presente. A metade, claro.Mico intercontinental.
[Reply]

Raquel Reply:June 4th, 2009 at 1:16 am
Roberto,
depois desse livro não duvido de mais nada.Chego a imaginar Garibaldi atravessando a campanha, (não antes sem passar pelo Itaimbézinho, é claro) de garrucha em punho para vingar-se deste povo que o colocou em tão mal-traçadas linhas…
[Reply]
#74 Cam Seslafon Jun 3rd, 2009 at 11:40 pm
Milton, te desejo um juiz com juízo para reconhecer a futilidade dessa ação. Mas se eu fosse sua advogada, te diria “easy, tiger” com posts de réplica como este, pelo menos até que tal juízo se materialize em sentença.Taí, então, um desejo e uma dica de quem é do ramo. Boa sorte.
[Reply]
#75 Julianaon Jun 4th, 2009 at 12:16 am
Eu acho muito assustador e também hilária, a necessidade que esses pseudofamosos sentem em fazer dinheiro e fazer fama a qualquer custo! Esta na moda processar autores de críticas, sejam elas escritas ou “televisivas”. Esses quase-conhecidos perderam totalmente a noção do ridiculo!
[Reply]
#76 mais que twit, menos que post Ate aqui tudo bemon Jun 4th, 2009 at 1:03 am
[...] casa das sete mulheres na Globo, então não posso afirmar se o que ela escreve é bom ou ruim. Mas Milton Ribeiro leu e não gostou, e exerceu seu direito de escrever a respeito. O mundo vai ficar chato demais [...]
#77 Solidariedade a Milton Ribeiro « Cão Uivadoron Jun 4th, 2009 at 2:50 am
[...] de ler no blog do Milton Ribeiro que ele está sendo processado por Leticia Wierzchowski, autora de A casa das sete mulheres (que virou minissérie na Globo, e não por acaso a mais [...]
#78 Meg (Sub Rosa)on Jun 4th, 2009 at 2:51 am
Milton, há muito a dizer e sobretudo a aprender com este triste episódio ( e torço para que seja somente um episódio). Sempre achei que a questão da crítica é de eleição. Mas isso é opinião pessoal, minha. Criticar algo (obra) que não merece estar em destaque é *escolher*dar-lhe o destaque imerecido. De toda forma, porém, gosto muito que uma pessoa brilhante como tu és (brilhantismo que não é menor que a elegância e urbanidade) possa ter um papel inibidor, escrevendo a respeito do ralo, do insípido, enfim, do *despiciendo*.Por fim, queria dizer duas coisas que, como meu Amigo, mereces (e que outras pessoas já disseram melhor) 1- minha irrestrita solidariedade a ti lamentando profundamente que estejas sendo vítima de um brutal e insustentável oportunismo.2- que torço muito por ti, pois não vá agora a intimidação ofuscar a justiça. Não é à toa que digo sempre: a burrice, a ignorância muitas vezes é pior que a maldade.
Um beijo, querido. Força!P.S. Já não estou vindo muito à internet, mas já fiz o “retwitting” deste post, embora saibamos que algo dito ou escrito pelo Inagaki dispensa RT =))
[Reply]
#79 Maqueson Jun 4th, 2009 at 6:51 am
Sempre achei que a gauchada destrói o bom Português, mas esta escritora foi além e xingou o Cervantes também. Btw, genial a tirada do Vierschoschoten.
[Reply]
#80 larissaon Jun 4th, 2009 at 8:05 am
salve, milton!essa mulher é um embuste. d’ailleurs como toda uma tropa bem incensada na zero hora que escreve tão somente lugares comuns, clichês e toda sorte de superficialidade revestida de sei-la-o-quê. os gauchos, e os portoalegrenses - e eu sou, dão é provas de seu provincianismo.demorou! força na peruca, meu caro!
[Reply]
#81 Leandro Siqueiraon Jun 4th, 2009 at 9:22 am
Milton,
Além do espaço dobrado em seu blog, ofereça a ela un pueco de duece de cueco. Assim ela acalma.
Abração!
[Reply]
#82 Salsaon Jun 4th, 2009 at 10:29 am
Soube do “ranca rabo” lá no blog do grijó (Ipsis litteris). Defendo a liberdade de expressão (a de processar também). A crítica é necessária por propiciar interrogações sobre o que circula por aí (e os blogs - alguns - têm sido um espaço bastante interessante para romper com a mesmice da crítica apadrinhada pela imprensa estabelecida). Gosto do seu estilo e não vejo razão plausível para a autora perder o rebolado. Não conheço o trabalho da moça e, pelo modo como ela se mostra, continuarei sem conhecer. Enfim, você só matou a cobra e está mostrando o pau pra Vierschoschoten.Abraços,PS - Minha avó era polonesa
[Reply]
#83 joao~grandoon Jun 4th, 2009 at 11:08 am
Milton,
embora tenha ficado bonito, acredito que a língua culta não admita mesóclise depois de palavra negativa, que é considerada atrativa, portanto “não se farão” seria o correto em vez de “não far-se-ão” (a menos que eu esteja desatualizado ou que você o fez de propósito, neste caso, perdoe-me - aliás, perdoe-me de qualquer maneira por esta pretensiosa correção).
Quanto a Leticia, junto-me ao coro contra ela neste episódio especificamente e como não admirador de sua obra como um todo.É ridículo, inaceitável e tudo o mais, sem dúvida. E, logicamente, presto minha solidariedade (quase um “estamos aí”).
Porém, penso na atitude que tomamos em relação a esta, por assim dizer, mediocridade reinante. Deve ser difícil para um escritor (como tu és) ouvir a grande mídia disparando elogios e o povo mesmo associando certos produtos à literatura. Talvez não seja, enfim, mas para mim isso já incomodou muito. Hoje busco desprezar. E tentar criticar algo mais forte, criadores de verdade. Sei lá, acho que é fácil bater neles (David Coimbra, Leticia, Lia etc.), assim como é fácil bater na Xuxa, Gugu Liberato etc.
Embora agora, pensando no post original que gerou a polêmica, parece-me (ou me fica claro) que se trata de um esquema de humor mesmo, pois à época da publicação original isso me causou boas risadas. E isso justifica a coisa – especialmente porque é um post, não um artigo ou algo do tipo. E, sendo crítica ou humor, ambos os casos nos permitem chamar ridícula a ação movida.
—————-
Obrigado, João. Fiz a correção.
[Reply]